Início » Colunas » CFoco Responde » CFoco Responde: Isotiazolinonas são permitidas na União Europeia?
ANÚNCIO

Recebemos uma pergunta de leitor sobre as isotiazolinonas, usadas como conservantes em cosméticos. A dúvida se refere aos dois conservantes: Metilisotiazolinona (Methylisothiazolinone) e Metilcloroisotiazolinona (Methylchloroisotiazolinone).

Pergunta: Até quando produtos com um desses conservantes ou os dois poderão ser exportados para a Europa?

Para responder à essa dúvida, consultamos a Dow, cujo portfólio de ingredientes oferece uma ampla gama de produtos dentre eles diversos sistemas conservantes para cosméticos.

Isotiazolinonas ainda são permitidas na Europa.
Ao exportar produtos, deve-se atentar para as exigências legais do país de destino.
Foto: renjith krishnan / FreeDigitalPhotos.net

Segundo a resposta da Dow, “no mercado de preservantes para cosméticos existem duas categorias de produtos: com enxágue (rinse off) e sem enxágue (leave on). Na categoria de produtos com enxágues, o uso dos ativos CMIT (cloro metil isothiazolinona) e MIT (metil isothiazolinona) seguem permitidos respeitando-se os seguintes limites: até 15 ppm no caso da mistura CMIT/MIT; e até 100 ppm para o uso quando utilizado apenas o MIT. Na categoria de produtos leave on, o MIT está proibido na comunidade europeia desde fevereiro de 2017. 

Gustavo Boaventura

Gustavo Boaventura

Diretor de Conteúdo
Farmacêutico Industrial pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Especialista em Pesquisa & Desenvolvimento de Produtos Cosméticos. Mestre em Comunicação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) com foco no consumo de cosméticos masculinos. Experiência em Pesquisa & Desenvolvimento de produtos capilares.
É o idealizador e criador do Cosmética em Foco e escreve desde 2007.

Todos os textos

ANÚNCIO

ANÚNCIO

ANÚNCIO