Alternativas para substituição dos sulfatos em produtos sulfate free

ANÚNCIO

A grande mistura de etnias do Brasil tornou nosso país muito interessante no que se diz respeito ao mercado de cuidados capilares, pelo fato do cabelo Brasileiro trazer em sua estrutura a herança dos demais tipos de cabelo (caucasiano, africano e asiático), sua morfologia não obedece às regras tradicionais de tratamento dos fios. Por essa peculiaridade o setor está entre os maiores consumidores mundiais em produtos, isso deixa o mercado cosmético ávido por inovações.

Cabelos cacheados são o principal alvo dos produtos sulfate free.
Foto: sasha dunaevski / FreeImages.com

Os tensoativos sulfatados são um grupo de tensoativos aniônicos (que você pode relembrar em nosso site neste link) comumente encontrados em produtos de limpeza, como sabonetes líquidos e xampus. Este tipo de matéria prima possui em sua composição um grupamento sulfato (SO4) e geralmente é aplicado nas formulações como surfactante primário por conferir aos produtos alto poder de detergência e espumação. Estes atributos podem ser uma peça chave na captação dos consumidores, uma vez que muitos associam espuma à limpeza.

Uma grande tendência chamada sulfate free que é contra o uso de sulfatos (como o Lauril Éter Sulfato de Sódio e o Lauril Sulfato de Sódio) em produtos capilares, vem crescendo atualmente no mercado. A premissa desta movimentação é a substituição total de tensoativos sulfatados que, na higienização dos fios podem carregar no enxágue, lipídeos essenciais para a fibra capilar, o que seria um fator contribuinte para o embaraço dos fios, bem como do efeito frizz e do ressecamento do cabelo em geral. Além disso, existe uma preocupação levantada por WAGNER e JOEKES (2004), sobre a fibra capilar ter uma perda de suas proteínas estruturais quando tratadas com tensoativos sulfatados,

Porém, é importante ressaltar que embora toda esta inovação tenha sido alcançada, em 2010 o Comitê de Especialistas do órgão CIR (Cosmetic Ingredient Review) avaliou a segurança de diversas moléculas sulfatadas (disponível neste link, em inglês) que podem ser utilizadas como tensoativos, e em sua conclusão, determinaram que a aplicação destes itens em formulações cosméticas é segura desde que utilizados em uma determinada concentração.

ANÚNCIO

Modelo representativo da quantidade de produtos lançados com o apelo sulfate-free por região.
Fonte: Mintel GNPD / Divulgação.

Não há um registo fidedigno de quando o movimento sulfate free de fato iniciou a ser abordado no setor, porém no ano de 2015 a Mintel identificou que o mesmo foi ganhando força e se espalhando por diferentes regiões do mundo no ano de 2007. A grande motivação para o consumo destes produtos consiste numa lavagem mais suave a fim de minimizar as agressões causadas no cabelo que já são conhecidas decorrente do uso de produtos sulfatados. Um outro tipo de tratamento capilar que bane o uso de sulfatos e etoxilados para a higienização do cabelo é a técnica No Poo e/ou Low Poo já abordada no site neste link.

Graças a expansão do mercado cosmético os fabricantes de matérias-primas conseguiram buscar novas soluções para substituir os sulfatos nos produtos, mantendo suas propriedades técnicas e buscando manter o mesmo tipo de sensorial. Alguns dos principais ingredientes que são empregados na substituição dos sulfatos em tensoativos são:

espuma do shampoo sulfate free geralmente é menos abundante
A principal diferença sensorial dos shampoos com e sem sulfato está na espuma.
Foto:
  • Sulfosuccinatos: Possuem bom poder de limpeza e são suaves, com baixo potencial de irritação, ajudam a manter a viscosidade de formulações em baixas concentrações, exemplos: Lauril Sulfosuccinato de Sódio (Sodium Laureth Sulfosuccinate), Lauril Éter Sulfosuccinato Dissódico (Disodium Laureth Sulfosuccinate), etc.
  • Tauratos: São surfactantes que tem alto poder de formação de espuma, estáveis em uma ampla faixa de pH (Sulfatos são instáveis em meio ácido), ideal para produtos apresentados em fórmulas transparentes. Exemplo: Oleil Metil Taurato de Sódio (Sodium Methyl Oleoyl Taurate).

ANÚNCIO

  • Isetionatos: Tensoativos sofisticados que deixam um toque leve na pele e os fios de cabelo com aspecto macio. Exemplo: Lauril Metil Isetionato de Sódio (Sodium Lauroyl Methyl Isethionate).
  • Sarcosinatos: Surfactantes suaves de origem natural, promove a estabilização de espumas e são estáveis em uma ampla faixa de pH. Exemplo: Lauril Sarcosinato de Sódio (Sodium Laureth Sarcosinate).
  • Poliglicosídeos: São tensoativos provenientes de fontes renováveis de matérias-primas, como óleo de coco ou palmiste, de onde se obtém os álcoois graxos, e de amido de milho ou batata, de onde provém a glicose. Com isto pode-se evitar totalmente a utilização de matérias-primas petroquímicas. Exemplo: Decilglucosídeo (Decyl Glucoside) e Laurilglucosídeo (Lauryl Glucoside).
  • Glutamatos: Estes surfactantes são derivados da acilação de aminoácidos do ácido glutâmico e possuem extrema suavidade, bom poder hidratante. Apresenta excelente poder de limpeza, mesmo em águas duras (rica em eletrólitos). Exemplo: Cocoil Glutamato de Sódio (Sodium Cocoyl Glutamate).

Como parte da inovação constante do mercado, podemos constatar que hoje é possível formular bons produtos sem tensoativos sulfatados e isso pode representar uma evolução no mercado capilar, como um dia foram os sulfatos nos primeiros xampus lançados. Embora ainda não exista uma comprovação científica da eficácia superior dos produtos sulfate-free, essa tendência vem captando o interesse de muitos consumidores e como consequência de muitos fabricantes de cosméticos, e no mercado Brasileiro há um grande espaço para este tipo de progresso uma vez que nossa variedade de consumidores com diferentes tipos de cabelos é muito vasta.

ANÚNCIO

Referências:
WAGNER, R. C. C., JOEKES, I. Hair protein removal by sodium dodecyl sulfate. Colloids and Surfaces B: Biointerfaces, vol 41 p. 7-14 Out/2014
ROBINSON, V.C., BERGFELD, W.F., et al Final Report of the Amended Safety Assessment of Sodium Laureth Sulfate and Related Salts of Sulfated Ethoxylated Alcohols. International Journal of Toxicology 29(Supplement 3) p151S-161S 2010.
HARAYA, N. Amino Acid Based Surfactant for Natural Cosmetics& Sulfate-Free Personal Care Products. Innovation Seminar InCosmetics 2015. Disponível em:  http://www.cosmesi.it/Portals/7/Documenti/NewsletterSpeciale_in-cosmetics2015/Amisoft%20ECS-22%20W_ppt.pdf Acesso em: 11/2016
GUERTECHIN, L.O., PAYE, M. Surfactants: Classification In: PAYE, M. Handbook of cosmetic science and technology. 3ª edição. New York Editora Informa Healthcare 2009. Capítulo 76 p. 769-786

ANÚNCIO

Fórum Sulfate Free Shampoo: http://sulfatefreeshampoos.org/
6 Comentários
  1. Kellen Sá Diz

    Excelente postagem. Vc tem alguma postagem sobre produtos livres de parabenos? Outra tendência de mercado…

    1. Cosmética em Foco Diz

      Olá Kellen, temos vários textos sobre parabenos. Utiliza a ferramenta de busca do site e encontre tudo o que temos publicado sobre o assunto.

  2. kesia franco Diz

    Parabéns pela matéria! Gostaria de saber se vc tem alguma sugestão para uma formulação bbb de produtos para low e no poo e sua opinião a respeito dos milhares de produtos lançados recentemente com apelo free “petrolatos” por ex.
    Você acha que é possível fazer uma formulação com qualidade e o custo tão baixo como vimos nas linhas de varejo?
    Obrigada por compartilhar o conhecimento conosco. 🙂

    1. Cosmética em Foco Diz

      Olá Kesia, muito obrigado pelo seu comentário.
      Já foi comentado no site diversas vezes (a primeira postagem está no link: https://cosmeticaemfoco.com.br/2009/01/no-poo-low-poo-o-que-e-isso.html) sobre a tendência No Poo e Low Poo.
      Em relação à formulação que procura, podemos lhe dar algum suporte no que diz respeito às suas alternativas para a linha que procura lançar. Recomendo que você entre em contato via e-mail explicando um pouco melhor seu projeto, assim saberemos qual a melhor forma de te ajudar.

      Atenciosamente,

      Equipe Cosmética em Foco

  3. Carol Diz

    Poderiam me informar se os agentes de limpeza acima tem a capacidade de remover resíduos derivados do petróleo?

    1. Cosmética em Foco Diz

      Olá Carol, nesse texto sobre petrolatos explicamos sobre essa dúvida de quem consegue ou não remover esses ingredientes dos cabelos.

Comentários estão fechados.