Como administrar as dúvidas de carreira

ANÚNCIO

Quando chega a hora de decidir é sempre difícil. Que curso fazer? Em qual faculdade se matricular? Estudar e trabalhar? Somente estudar? Fazer pós-graduação? Enfim, há sempre uma dúvida de carreira. E as respostas para estes questionamentos poderão influenciar os caminhos a serem seguidos. Diversos são os incentivos da área em que se almeja, mas a decisão está em cada perfil, ou seja, é mais fácil aceitar que irá conhecer sobre si mesmo aos poucos.

No início da faculdade parece que nada tem a ver com a área escolhida ou o trabalho não combina com aquilo que se estuda e os objetivos futuros para a carreira.

Assim, aos “trancos e barrancos” o curso vai passando e se chega praticamente à metade. Agora é tarde para desistir. Nessa fase a dedicação aumenta, há mais incentivos para continuar (ou para repensar tudo) e pôde-se pegar certo apreço pela área pretendida. Então, quando menos se espera, a graduação chega ao fim e nasce uma grande dúvida de carreira: a escolha por continuar os estudos acadêmicos ou investir na carreira corporativa.

Dúvida de carreira? Tenha calma para decidir.
Foto: pakorn / FreeDigitalPhotos.net

Carreira acadêmica ou carreira corporativa?

A carreira acadêmica geralmente se refere a concluir a graduação, fazer mestrado, doutorado e se dedicar à docência e pesquisa. A nobre tarefa de lecionar e investigar para contribuir com a construção e difusão do conhecimento.

ANÚNCIO

Por outro lado, a carreira corporativa é a decisão se buscar uma oportunidade no mercado de trabalho e galgar cargos e promoções, cumprindo todo o mandato numa empresa privada. Há também quem prefira empreender e ter o seu próprio negócio.

Em todos os casos, as dúvidas são esclarecidas pelas decisões sobre em que lugar se quer chegar, pois não há motivos para ser tão extremista e seguir somente a carreira acadêmica nem tampouco seguir somente a carreira corporativa.

Controlar os anseios de chegar mais rápido aos objetivos  pode ser um dos passos que diminuirá erros e arrependimentos. Porque no final os dois caminhos poderão andar juntos e haverá tempo para se decidir em qual deles se pretende ficar ou, por que não, se dedicar participar de ambos.

Leituras sugeridas:

Guia da Carreira

Jornal HOJE (04/05/2015)

ANÚNCIO

ANÚNCIO

Comentários estão fechados.