Consumo de cosméticos no início do Século XX

publicado

Há tempos que não venho atualizando este site. Agradeço a todos vocês pela compreensão e pelas mensagens de cobrança e de estímulo. Estou ansioso para voltar a postar com mais frequência. Como a maioria já sabe, o motivo da minha ausência aqui é porque estou me dedicando ao mestrado.

Foto: Designed by Freepik

Por isso, resolvi compartilhar com vocês, leitores queridos, um dos frutos dessa dedicação. A quem se interessar ler, clique aqui. Trata-se de um artigo sobre a publicidade e o consumo de cosméticos e produtos de higiene no início do Século XX, período em que o Rio de Janeiro se transformava na capital da República. Como eram os anúncios de cosméticos naquela época? Que tipos de produtos eram anunciados? Para quais públicos? Que argumentação era utilizada? Leitura obrigatória para o pessoal de marketing e publicidade.

Anúncio

Esse artigo foi fruto de uma pesquisa de três meses em que eu saía do trabalho correndo para ir à Biblioteca Nacional “folhear” os periódicos microfilmados do início do século XX, a chamada Belle Époque Tropical. Foi cansativo, mas incrivelmente prazeroso de fazer. E eu tentei expressar toda paixão que eu senti por essa pesquisa.

Capa do periódico.

Boa leitura!

Anúncio

Por Gustavo Boaventura

Criador e Diretor de Conteúdo. Farmacêutico Industrial pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Especialista em Pesquisa & Desenvolvimento de Produtos Cosméticos. Mestre em Comunicação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) com foco no consumo de cosméticos masculinos. Bacharel em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Experiência em Pesquisa & Desenvolvimento de produtos capilares. É o idealizador e criador do Cosmética em Foco e escreve desde 2007.