A demanda dos consumidores por produtos de alta performance e custo acessível é cada vez maior. Um grupo de consumidores vem contestando o uso dos silicones em cosméticos capilares (ninguém reclama do uso deles em produtos para a pele). O fato é: conseguir o mesmo resultado de um produto com silicone sem utilizar silicones é cada vez mais possível (já temos tecnologia para isso), mas com o mesmo custo para o consumidor ainda é um desafio quase inatingível para empresas de todos os tamanhos e nacionalidades.

Nós falamos sobre os silicones no ano passado e nesse texto vamos relembrar algumas coisas, com mais destaque para as propriedades deles nos cabelos e na pele.

Silicones são responsáveis pelo sensorial leve e seco de diversas fórmlas.
Foto: artur84 / FreeDigitalPhotos.net

Silicones em produtos para os cabelos

Os shampoos deixaram de ser somente um processo de simples limpeza para se tornarem uma parte fundamental do tratamento, entrando em sinergia com os demais produtos de beleza capilar. Os silicones têm grande importância no shampoo, conferindo maleabilidade, maciez e penteabilidade aos fios, mesmo antes do uso do condicionador.

Dependendo do silicone escolhido, pode-se até formular shampoos condicionantes transparentes, como é o caso dos emulsionantes de silicone, produto muito bem visto pelos consumidores atualmente, que desejam produtos mais suaves para as madeixas. O uso dos produtos  para limpeza ajuda a dar a sensação de leveza aos fios.

Além destes atributos, os silicones auxiliam na prevenção de danos futuros aos cabelos, devido à capacidade formadora de filme, o que protege a fibra capilar dos danos da penteabilidade diária, dos raios UV causados pelo sol, danos térmicos causados pelo uso de secadores e chapinhas ou químicos, causados por tinturas, alisamentos e outros processo utilizados principalmente por mulheres.

Complementando o uso do shampoo, existem os condicionadores e máscaras capilares. Há uma infinidade de tratamentos ainda no processo de lavagem:  brilho, proteção térmica e UV, recuperação, brilho, hidratação, enfim, as possibilidade são infinitas.  Nesta etapa, o uso dos silicones é fundamental, pois é aqui que os seus efeitos são percebidos.  O uso de silicones especiais é largamente utilizado. É o  caso do uso de amodimeticones (Amodimethicone), dimeticones (Dimethicone), dimeticonóis (Dimethiconol) e suas emulsões, resinas e até elastômeros.

Os finalizados também são muito requisitados, principalmente para quem tem cabelos danificados por químicas em geral e para cabelos cacheados. São produtos leves e altamente efetivos, completando o tratamento capilar, deixando os fios ainda mais macios, protegidos e fáceis de pentear.

Produtos para a pele com silicone são melhores aceitos pelos usuários.
Foto: fantasista / FreeDigitalPhotos.net

Os amodimeticones são amplamente utilizados, além da combinação amodimeticone/dimeticonol. Também tem sido explorado o uso de silicones diferenciados, como amodimeticones especiais de formação de filme, que têm como benefício extra proteção térmica e de cor para cabelos tingidos, polímeros híbridos de silicone para definição de cachos e redução de frizz, mas mantendo aspecto natural e até resinas de silicone, para proteção de e tratamentos com tinturas.

Silicones em produtos para a pele

Outra aplicação dos silicones largamente explorada são os produtos para pele, proteção solar e maquiagem. Nesse caso, eles são utilizados principalmente com intuitos sensoriais, mas alguns silicones especiais têm função de formar barreira protetora na pele, além de auxiliar na resistência à água e a aumentar a fixação. Estes atributos são conseguidos principalmente com ceras e resinas de silicone.

As ceras além de aumentar o deslizamento destas formulações por aumentar a tensão superficial dos óleos e filtros orgânicos e inorgânicos, auxiliam no processo de formação de filme resistente à água, muito explorados nos filtros solares. Já as resinas e elastômeros de silicones são muito utilizados em produtos de maquiagem para dar filme resistente à transferência e sensorial aveludado, auxiliando no efeito blur, que disfarça linhas finas e poros.

Fonte: Comissão Setorial de Silicones da Associação Brasileira da Indústria Química.