No início de 2015 foi divulgada internacionalmente uma matéria (clique aqui para ler na íntegra, site em inglês) sobre as expectativas de crescimento do mercado mundial de nutricosméticos até 2020.

O mercado de nutricosméticos engloba produtos de uso oral para a saúde, divididos entre líquidos e pílulas. Trata-se de um mercado que evoluiu a partir dos nutracêuticos e cosmecêuticos (clique aqui para ler nossa matéria sobre os nutracêuticos), principalmente devido ao aumento da conscientização dos consumidores sobre o uso de produtos naturais, a preocupação com a beleza e o envelhecimento da população. Acredita-se também que o aumento na preferência por produtos de origem verde (certificação de origem) também influenciará o crescimento estimado de 11,5% até 2020.

Laranja, comprimidos e cápsulas, representam o mercado de nutricosméticos
Nutricosméticos: a união entre cosméticos e alimentos.
Foto: Maggie Smith / FreeDigitalPhotos.net

O mercado de nutricosméticos líquidos é comparativamente maior que o de pílulas, uma vez que bebidas se encaixam mais facilmente no estilo de vida de qualquer consumidor e as pessoas tendem a confiar mais em líquidos do que em cápsulas e comprimidos. Em 2013, por exemplo, as vendas dos líquidos foi de 55,75% enquanto a de pílulas foi de 44,25%. A expectativa é que a demanda de nutricosméticos líquidos permaneça alta no período. O mercado Ásia-Pacífico liderou o ranking, seguido pela Europa.

O Brasil ainda segue pouco explorado, apresentando grande oportunidade de crescimento no setor. Estima-se que a categoria de suplementos alimentares no Brasil tenha um faturamento superior a R$ 400 milhões até 2017, segundo dados do Euromonitor.

Os maiores players mundiais desse mercado são: Croda, Lucas Meyer, Pfizer e Frutarom.

Fontes:
Global nutricosmetics market expected to reach USD$7.16bn by 2020. Acesso em 24 mar. 15
Suplementos: mais lucro nas farmácias com produtos de bem-estar. Acesso em 01 nov. 15.