Os cosméticos coloridos, como maquiagens, batons e esmaltes, têm a vantagem de contar com a atratividade visual da cor do produto (diferentemente de cremes e loções, por exemplo, que não vão muito além do branco ou do levemente amarelado). A combinação de pigmentos e corantes nessas formulações resulta em infinitas possibilidades, atendendo aos mais diversos gostos e, possivelmente representando o principal critério na decisão de compra. Justamente por se tratar de um grande diferencial desses produtos, é importante garantir que a cor seja estável ao longo de todo o prazo de validade.

Vamos primeiro relembrar porque a cor desses produtos pode se alterar com o tempo! Os pigmentos ou corantes utilizados nesses produtos para conferir a cor final são substâncias químicas que podem ter origem na natureza (por exemplo: Carmine, Iron Oxides, Titanium Dioxide e Betacarotene etc.) ou serem sintetizados (Erythrosin, Ultramarines e diversas lacas). Alguns desses ingredientes são sensíveis a alguns fatores e podem perder sua coloração com o tempo. Entre esses fatores, os mais comuns são: a temperatura, a luz ultravioleta, o pH e a hidrólise (quando reagem com a água!).

As cores da indústria da beleza.
Foto: kkojang / FreeDigitalPhotos.net

Normalmente, os pigmentos de origem mineral, em particular, os óxidos metálicos, tendem a ser mais estáveis quimicamente (por ex.: Iron Oxides, Titanium Dioxide). Alguns pigmentos e corantes, em especial aqueles de origem natural, podem descolorir se submetidos a altas temperaturas. Outros sofrem mudanças na sua estrutura química quando expostos à radiação ultravioleta (luz solar, por exemplo!). Enfim, outros mudam de cor conforme o pH (como as antocianinas!) ou ainda tem sua estrutura química alterada quando usados em formulações com alto teor de água. Contudo, o pH e a hidrólise tendem a ser menos preocupantes na formulação de maquiagens, batons e esmaltes, pois tais produtos costumam ser anidros (não contêm água).

O batom da imagem reproduzida abaixo, por exemplo, foi armazenado em estojo opaco de tampa transparente sob luz artificial por 3 meses. É possível ver que a ponta do batom tem uma coloração rosada mais fraca que a da base (que ficou protegida pelo estojo!). Logo, a cor do produto foi afetada pela exposição à luz.

Exemplo de batom com perda de cor. Perceba a mudança de tonalidade da esquerda para a direita.
Foto: Cosmética em Foco

Então, como proteger os cosméticos coloridos do efeito desses fatores que degradam a cor? Em se tratando da temperatura, as indústrias espontaneamente vão evitar processos de fabricação que envolvam altas trocas de calor, até porque esses processos são mais caros. Em alguns casos, especialmente para a produção de batons sólidos, o aquecimento é imprescindível e será preciso escolher pigmentos e corantes mais estáveis. Orientar os distribuidores e consumidores a não expor o produto à fontes de calor também é relevante para garantir a estabilidade ao longo de todo o tempo de prateleira.

Já no caso da luz ultravioleta, uma ferramenta é adicionar filtros solares como as benzofenonas (Benzophenone-3 e Benzophenone-4), em concentrações de 0,1% a 2%, que não são suficientes para garantir um Fator de Proteção Solar relevante, mas que são capazes de estabilizar a fórmula e proteger os pigmentos e corantes contra a oxidação. A adição de antioxidantes, como vitaminas e BHT, também pode ter um efeito auxiliar na proteção da cor. Por fim, e tão importante quanto, a escolha de uma embalagem adequada capaz de proteger o produto contra a luz é primordial.

O batom exemplificado na imagem contém 0,5% de benzofenona-4 e os pigmentos utilizados são todos lacas e o dióxido de titânio. Embora a benzofenona nesse exemplo não tenha sido suficiente para evitar a mudança da cor, talvez sua ausência tivesse resultado numa tonalidade ainda mais fraca. No entanto, em condições normais, um batom não ficaria exposto à luz por tanto tempo, já que a maioria dos batons vêm com tampas opacas, em vez de transparentes. De qualquer forma, o uso do filtro solar ainda pode ser relevante para proteger a cor dos efeitos da luz ultravioleta nos breves períodos em que o batom fica descoberto, durante o uso. Curiosamente, esmaltes muitas vezes são embalados em frascos transparentes e parecem se manter estáveis por mais tempo…

Recapitulando: a cor é um importante fator na hora da compra. Contudo, por mais que o consumidor tenha a curiosidade de ver a cor do produto antes de comprá-lo, às vezes é preciso recorrer a embalagens opacas para garantir a estabilidade da cor ao longo do tempo! Finalmente, para proteger a cor do produto é possível tomar as seguintes medidas:

  1. selecionar os pigmentos e corantes mais estáveis;
  2. adicionar aditivos ou ingredientes funcionais capazes de proteger a cor do produto; e
  3. escolher embalagens que preservem as características originais do produto!