Hiperidrose: o que é e como tratar?

publicado

O que é hiperidrose?

A hiperidrose é a hiperatividade das glândulas sudoríparas que leva à transpiração excessiva. Trata-se de uma situação extremamente desconfortável para homens e mulheres, principalmente nas palmas das mãos, plantas dos pés, axilas, mamas e face.

Os fatores mais comuns que desencadeiam essa sudorese excessiva são o aumento da temperatura ambiente, exercício físico, febre, ansiedade e ingestão de alimentos condimentados.

hiperidrose acomete homens e mulheres em todo o mundo.
Foto: gballgiggs / twenty20

Pode ser uma afecção primária ou secundária a uma outra condição pré-existente, como hipertireoidismo, distúrbios psiquiátricos, menopausa ou obesidade. Afeta cerca de 1% da população e apenas uma pequena parcela desses pacientes tem o seu problema resolvido e tratado de forma eficaz e duradoura.

Anúncio

O início dos sintomas pode ocorrer em qualquer fase da vida, por razões desconhecidas. Eventualmente existe relação de histórico familiar.

A hiperidrose é uma condição constrangedora, pois dificulta as atividades diárias no trabalho, lazer e atividades sociais, especialmente quando está associada ao odor fétido (situação conhecida como bromidrose), causado pela decomposição do suor por bactérias e fungos presentes naturalmente na pele. Atos simples com escrever ou apertar as mãos de alguém podem se tornar constrangedores.

Como tratar a hiperidrose?

O tratamento convencional utiliza antitranspirantes e adstringentes, como sais de alumínio de zinco, que devem ser aplicados sobre a pele seca e limpa. No entanto, pode causar dermatite de contato ou manchar a pele, além de ser extremamente complexo se o local afetado for a palma das mãos.

Anúncio

Nos casos mais brandos, o uso de talco ou amido são suficientes para absorver o suor. Há também tratamento estético com a aplicação de botox (a toxina botulínica).

A aplicação de botox também é um dos tratamentos da hiperidrose.
Foto: elenavolf / twenty20

 

Também é possível realizar tratamentos cirúrgicos com médicos especializados, como a  simpatectomia torácica por videotoracoscopia, para os casos mais graves e reincidentes.

Anúncio

Se você sofre com hiperidrose, obviamente deve procurar um dermatologista para que esse profissional possa avaliar o seu caso e prescrever o melhor tratamento para você.

Cuidados especiais (paliativos) para quem tem hiperidrose

Mantenha a pele hidratada com produtos não oclusivos – que não contenham vaselina (petrolatum) ou óleo mineral (paraffinum liquidum), por exemplo. Preferencialmente com agentes hidratantes que penetram a pele com o pantenol, o PCA-Na, os lactatos e os derivados de ureia.

O uso frequente de sabonetes desodorantes e antissépticos pode favorecer o surgimento de dermatites.

Anúncio

Evitar usar o mesmo calçado dois dias consecutivos. O ideal é alterná-los, deixando um em repouso com um pouco de talco ou em contato com outro material absorvente. Deve-se optar por palmilhas absorventes e (ATENÇÃO!) apenas usar meias de algodão. Evitar o uso de meias sintéticas que estimulam ainda mais a transpiração sem absorver o suor.

A psicoterapia e os tratamentos medicamentosos com ansiolíticos, antidepressivos e anticolinérgicos só são eficazes nos casos em que a causa da hiperidrose é emocional ou decorrente de distúrbio da ansiedade.

Anúncio

Por Gustavo Boaventura

Criador e Diretor de Conteúdo. Farmacêutico Industrial pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Especialista em Pesquisa & Desenvolvimento de Produtos Cosméticos. Mestre em Comunicação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) com foco no consumo de cosméticos masculinos. Bacharel em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Experiência em Pesquisa & Desenvolvimento de produtos capilares. É o idealizador e criador do Cosmética em Foco e escreve desde 2007.