Homem moderno

ANÚNCIO

Segundo pesquisa divulgada pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), o homem brasileiro contemporâneo tornou-se mais caseiro e consumista – gasta com itens pessoais cerca de 15% a mais do que as mulheres (média mensal de R$ 482,00 no cartão de crédito).

Segundo o estudo “Global Cosmetics & Toiletries 2006” (Kline & Co), o segmento de produtos para homens ultrapassou o crescimento de todas as demais categorias, chegando a 8,7% – bem acima dos 5,6% que foi o crescimento médio do setor.

Os dados do relatório indicam que as vendas de produtos masculinos para tratamento da pele aumentaram em 41,5% no Canadá, 21,5% na França e 19,3% na Itália.

Os responsáveis por essa tendência são as mudanças na economia (a base de serviços, na qual a aparência pessoal é bastante importante) e a ampliação dos canais de venda – como supermercados e drogarias que deixam o produto mais acessível ao consumidor.

Opinião do autor: Apenas concordo com tudo o que já vem sendo dito nos últimos anos sobre o consumo masculino, em especial o consumo de cosméticos masculinos: “cozinhar, cuidar dos filhos e passar hidratante no corpo não são mais ‘coisas de mulher’.”

ANÚNCIO

No entanto, cabe lembrar que outros estudos dizem que os homens gastam mais que as mulheres em valor absoluto, não em volume de produtos. Ou seja, as mulheres compram mais produtos de menor valor agregado, e os homens compram menos produtos de valor agregado maior.

Saiba mais:
Ibope, Global Cosmetics & Toiletries 2006

Comentários estão fechados.