O mercado cosmético cresce cada vez mais

publicado

A mobilidade social no Brasil trouxe previsões positivas e a última pesquisa do Instituto Data Popular é uma forte razão para que o mercado reforce a confiança no poder de compra das pessoas da chamada classe D, que possuem um poder de compra estimado de R$ 381,2 bilhões.

É o Brasil mais uma vez disseminando o foco no aumento do volume de vendas de produtos de baixo valor agregado em detrimento do valor e da margem de contribuição. O que se observa hoje no varejo é a presença de três tipos de produtos: os populares e de baixo custo, os de luxo com alto valor agregado e os híbridos de ambos (a famosa classe masstige de produtos de baixo valor agregado com conceitos das linhas de prestígio vendidos no varejo).

Em contrapartida, o foco dos empreendedores nacionais nos mercados populares, gerou para o setor cosmético brasileiro R$ 24,97 bilhões em 2009, com um crescimento de 14,7%, alavancando outros setores da economia e gerando empregos e investimentos em pesquisa.

O Brasil é atualmente o 3º país que mais consome produtos cosméticos – nós estaríamos “disputando” com o Japão a medalha de prata neste ranking. Por conta deste e de muitos outros motivos é que os investidores de todo o mundo olham o Brasil como uma potência. No entanto, ao mesmo tempo em que se estimula o consumo das chamadas classes C e D, diz-se que o segmento cosmético brasileiro oferece oportunidade de expansão e desenvolvimento de novas tecnologias para atender uma onda de consumidores mais críticos, responsáveis e com poder de decisão sobre marcas, produtos e procedência.

Fontes:
ABRE Notícias – 30/08/2010
Brasil Econômico – 09/08/2010

Por Gustavo Boaventura

Criador e Diretor de Conteúdo. Farmacêutico Industrial pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Especialista em Pesquisa & Desenvolvimento de Produtos Cosméticos. Mestre em Comunicação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) com foco no consumo de cosméticos masculinos. Bacharel em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Experiência em Pesquisa & Desenvolvimento de produtos capilares. É o idealizador e criador do Cosmética em Foco e escreve desde 2007.