Nossa pele exerce um papel fundamental na proteção de nosso corpo, pois além de atuar como barreira contra agressões mecânicas, térmicas e químicas, também é capaz de nos proteger contra agentes microbianos, radiação solar e de evitar a perda de água.

A epiderme, isto é, a camada mais superficial da nossa pele, com função hemostática (atua na cicatrização de ferimentos junto com o sistema de coagulação sanguínea) e propriedade de autorrenovação celular, requer um nível de hidratação ideal para que as células epidérmicas possam se multiplicar e se diferenciar, possibilitando que tenhamos uma pele saudável, capaz de exercer as funções citadas acima. A hidratação protege a pele da irritação, dos efeitos da poluição, do envelhecimento precoce, das infecções e, obviamente, do ressecamento.

Procedimentos estéticos podem auxiliar na manutenção da hidratação da pele hidratação da pele Procedimentos Estéticos para Hidratação da Pele yH5BAEAAAAALAAAAAABAAEAAAIBRAA7
Hidratação mantém a pele saudável
Foto: Benzoix / Freepik.com

Os níveis de hidratação da pele dependem de vários fatores, incluindo:

  1. a presença de moléculas que retêm água, conhecidas como Fator Natural de Hidratação ou Natural Moisturizing Factor (NMF) junto ás células da epiderme;
  2. a presença de glicerol e ácido hialurônico endógeno como umectantes naturais da pele;
  3. o arranjo dos lipídios ou gorduras intracelulares organizados em lamelas no estrato córneo, funcionando como barreira à perda de água;
  4.  a presença de junções celulares em uma camada da epiderme, visando também impedir a perda de água e;
  5.  a presença e funcionamento das aquaporinas-3, canais presentes na membrana das células epidérmicas, responsáveis por regular o transporte de água, glicerol e ureia para a célula.

Agora que sabemos a importância de termos uma pele hidratada e quais os fatores e moléculas envolvidos na hidratação da pele, quais procedimentos estéticos existentes poderiam hidratar a nossa pele?

Skinbooster

Utilizado para promover hidratação profunda da pele, é um procedimento estético que consiste na injeção de ácido hialurônico sem reticulação, diretamente na epiderme e derme superficial. Pequenas quantidades de ácido hialurônico são injetadas com agulha na região a ser tratada, a qual pode ser a face (principalmente linhas finas ao redor dos lábios e dos olhos), mãos, colo ou pescoço. O tratamento completo consiste em três aplicações com intervalos de 30 dias entre estas aplicações, e deve ser realizado por profissional de saúde habilitado. Após estas primeiras aplicações, o efeito pode ser mantido com aplicações a cada seis meses.

o ácido hialurônico não reticulado, ou de baixo peso molecular, quando injetado retém água na pele hidratação da pele Procedimentos Estéticos para Hidratação da Pele yH5BAEAAAAALAAAAAABAAEAAAIBRAA7
Hidratação profunda com ácido hialurônico injetável
Foto: Nikitabuida / Freepik.com

O ácido hialurônico utilizado neste procedimento pode ter concentração variável de 18 a 22 mg/mL; e ele difere do ácido hialurônico utilizado para preenchimento e volumização facial, pois não possui reticulação, ou seja, não faz crosslink com moléculas que funcionam como “garras” (como o 1,4-butanediol diglycidyl ether). A reticulação permite que a molécula permaneça intacta por mais tempo na região aplicada, evitando o deslocamento do produto.

Na epiderme, devido a sua carga negativa, o ácido hialurônico está localizado no exterior das células (matriz extracelular), onde trabalha como um transportador de nutrientes e metabólitos para os queratinócitos e melanócitos, estabelecendo interações importantes entre as células. O mesmo ocorre na derme, onde através de interações com as proteoglicanas, glicoproteínas, elastina e colágeno presentes também na matriz extracelular, exerce um papel importante na manutenção da estabilidade estrutural da pele.

O ácido hialurônico possui alta afinidade por moléculas de água, e ao transportar os nutrientes para as células da pele, também é responsável por transportar água para dentro da célula, proporcionando hidratação e um aspecto de pele mais macia e brilhante. Portanto, para o sucesso do tratamento é muito importante que o paciente beba água.

Peelings

A neutralização do pH do estrato córneo (camada mais superficial da epiderme) altera a permeabilidade e a função barreira da pele, promovendo a degradação de enzimas lipídicas e de corneodesmossomas, comprometendo também a hidratação da pele. Corneodesmossomas são complexos de proteínas presentes ao redor dos corneócitos, formados pelas proteínas desmogleína, corneodesmosina e placoglobina, responsáveis por manter a coesão dos corneócitos.

Alguns alfa e poli-hidroxiácidos são utilizados em peelings com o objetivo de promover a hidratação da pele, a qual pode ocorrer por dois mecanismos. Primeiramente, a ação esfoliante dos peelings químicos faz com que células córneas não se acumulem nas camadas superficiais da pele, tornando o estrato córneo menos espesso, pois quanto menor o espessamento da camada córnea, maior o aporte de água para a região. Outro mecanismo responsável por hidratar a pele é a hiperacidificação do estrato córneo, a qual aumenta a atividade de enzimas produtoras de lipídios e diminui a degradação dos corneodesmossomas, promovendo hidratação da pele.

A gluconolactona (INCI: Gluconolactone) é muito utilizada em peelings hidratantes por se tratar de um poli-hidroxiácido de efeito similar aos alfa-hidroxiácidos tradicionais (ex.: ácido glicólico), entretanto, não causa irritação à pele, podendo ser usada inclusive em peles sensíveis. A gluconolactona possui efeito esfoliante leve, e por apresentar diversos grupos hidroxila, é capaz de atrair água para a pele.

a gluconolactona é um poli-hidroxiácido recomendado para peles sensíveis hidratação da pele Procedimentos Estéticos para Hidratação da Pele yH5BAEAAAAALAAAAAABAAEAAAIBRAA7
Molécula de gluconolactona
Foto: Cosmética em Foco

Independente do procedimento de escolha, é importante lembrar que fatores genéticos, ambientais e comportamentais (hábito de fumar e beber), estresse, idade, sexo, solventes orgânicos, detergentes, doenças (psoríase e dermatite) e o uso de determinados medicamentos influenciam na hidratação da pele. Logo, a presença ou ausência destes fatores influencia no resultado final do procedimento estético escolhido com a finalidade de hidratar a pele.

Outro procedimento estético que também pode ser utilizado com a finalidade de hidratar a pele é a intradermoterapia (aplicação de vitaminas e outras proteínas com diversas funções diretamente na derme), mas esta técnica já é assunto para outro texto… É importante ressaltar que todos estes procedimentos devem ser realizados por profissional habilitado!

Veja também como sua dieta influencia a hidratação da pele neste outro texto!

Referências

DRAELOS, Z. aquaporins: An introduction to a key fator in the mechanism of skin hydratation. Clin and Aesthetic Dermatol, v. 5, p. 53-56, 2012.

LAURINO, C.; PALMIERI, B.; COACCI, A. Efficacy, Safety, and Tolerance of a New Injection Technique for High- and Low- Molecular Weight Hyaluronic Acid Hybrid Complexes. ePlasty, v. 15, p. 427-437, 2015.

HACHEM, J. P. et al. Acute Acidification of Stratum Corneum Membrane Domains Using Polyhydroxyl Acids Improves Lipid Processing and Inhibits Degradation of Corneodesmosomes. J Invest Dermatol, v. 130, n. 2, p. 500–510, 2010.

CLÁUDIO RIBEIRO. Hidratação cutânea. In: Cosmetologia Aplicada à Dermoestética. p.77-82. 2a. ed. Pharmabooks, 2010.

CLÁUDIO RIBEIRO. Esfoliação química e física da pele. In: Cosmetologia Aplicada à Dermoestética. p. 261-267. 2a. ed. Pharmabooks, 2010.

Skinbooster restylane e restylane vital. Acesso em 04/02/2018.