Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o câncer da pele responde por 33% de todos os diagnósticos desta doença no Brasil, sendo que o Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, cerca de 180 mil novos casos. O tipo mais comum é o não melanoma, provocado pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõe a pele. Já o mais raro e letal é o melanoma, um agressivo tipo de câncer de pele.

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença são os raios ultravioletas, presentes na rotina diária, inclusive no inverno. Porém, com a chegada do frio, muitas pessoas deixam de passar o filtro solar. Pensando nisso, maio é o mês internacional de combate ao melanoma. Segundo o médico dermatologista Renato Soriani, os raios ultravioletas podem ser tão fortes e prejudiciais no inverno quanto são no verão.


Para diagnosticar precocemente a doença, é necessário estar atento às alterações cutâneas e realizar mensalmente o autoexame, seguindo a regra ABCDE, onde A é a assimetria, B é a borda, C são as cores, D é o diâmetro e E é a evolução de crescimento.

Para prevenir o câncer de pele, o especialista passa algumas dicas importantes:
– Evite a exposição solar das 10h às 16h;
– Aplique o protetor solar todos os dias, independentemente do clima;
– Use produtos com proteção contra radiação UVA e UVB e que tenha fator de proteção solar (FPS) 30 ou maior;
– Faça aplicações a cada duas horas se estiver na piscina ou em atividades ao ar livre.;
– Utilize chapéu, óculos escuros e camiseta, sempre que estiver exposto ao sol;
– Faça o autoexame regular da pele;
– Consulte um dermatologista sempre que notar alguma alteração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui