Atualmente no Brasil, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente, 58% cidades não possuem um plano de gestão integrada de resíduos sólidos e 43,9% não possuem coleta seletiva de lixo. Situações que, juntas com outras tantas, geram impacto na caminhada pela preservação e melhoria na qualidade de vida, temas cada vez mais em pauta no nosso dia a dia.

Foto: Divulgação.

Em 2018, a catarinense CartonDruck produziu aproximadamente 660 milhões de embalagens, usando como principais insumos papel cartão, tintas e vernizes, e que após descarte estão alinhados com a proposta de gerar menos poluição.

“Nossos processos produtivos estão voltados para um novo modelo de desenvolvimento que garantem o manejo eficiente e sustentável de nossos insumos e matérias-primas. Os de compostagem, por exemplo, se auto destroem em um tempo muito curto. Já as embalagens de papel cartão sempre foram biodegradáveis”, ressalta Ticiana Baumgarten, Diretora da CartonDruck.

Além da preocupação com a produção e insumos, fundamentais para a proteção do meio ambiente e da saúde pública, na CartonDruck todo o descarte produzido é reciclável.

“Por mês, em média, são 150 toneladas. Temos uma empresa parceira que compra e faz a destinação adequada do material, que depois volta para o consumidor através de materiais reciclados, como papelão, papéis, entre outros”, explica Ticiana.

A indústria catarinense tem certificações e selos em função das medidas em relação ao meio ambiente e à preservação. Entre eles estão o FSC, que é o selo verde mais reconhecido em todo o mundo, com presença em mais de 75 países e todos os continentes. Essa certificação florestal buscar garantir que a madeira utilizada em determinado produto é proveniente de um processo produtivo manejado de forma ecologicamente adequada, socialmente justa e economicamente viável, e no cumprimento de todas as leis vigentes.

Outro reconhecimento é o PEFC – Programa para o Reconhecimento dos Esquemas de Certificação Florestal, que mostra apoio ao manejo florestal sustentável em todos os lugares do planeta. Para receber a certificação a empresa deve garantir a rastreabilidade das matérias-primas.

Foto: Divulgação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui